sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

julieta sem romeu



Eu cansei dessas dores
De pseudo amores
Que não começam
E nem tendem a terminar.

Flutuam no infinito
Do desejo de se realizar.
Porém sempre continuam
Nessa estática de ser e se desfazer.

Deixam essa sensação
Boa e esquisita
E quando tudo se aquieta
Um sentimento qualquer grita.

Algo que não sei decifrar
Palavras balbuciadas
Que não desvendam
Esse mistério que é amar.


E não possuir 
O amante ao meu lado
Como deveria estar. 

11 comentários:

  1. Amores que não são, mas deveriam.
    Senti isso hoje.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E esse sentimento de querer possuir o que não é nosso maltrata tanto...

      Excluir
  2. Que linda foto.....para um belo texto.

    ResponderExcluir
  3. Minha poeta favorita.
    Adoro essas tuas coisas, adoro tua alma, adoro você.
    Do amor, amor.

    Flores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, Lu... Muito obrigada. Você sempre linda comigo. Um doce de menina! :)

      Beijos.

      Excluir
  4. ain, seus poeminhas sempre inacreditavelmente lindos. Como você consegue? dá um pouquinho deste dom pra mim? :P

    amei ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consigo nada, Bru hahaha. Esse eu ainda achei que não estava bom, mas postei porque era o que eu estava sentindo... Muito obrigada! E doo sim! Como faço? Ligação iônica? hahahah! Beijos, linda.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Seus versos se combinam tão bem...
    Lindo! :D

    ResponderExcluir

Assine também!