segunda-feira, 21 de março de 2011

algum título

É querer parar no tempo
Para não ter que viver
Com o mártir desalento
De todo dia te querer.

É querer parar de falar
Desse tal bixo enfadonho
Que dilacera meu coração
-Agora tristonho-
Cegamente chamado de amor.

É não querer rimar
Porque sem ter você
Vontade também não há.

E por mais que haja dor,
Em mim, em te querer
Tanto assim...
Ainda continuo ao amor
Idealizar. Porque tudo 
Um dia pretendo com você
Realizar.

Isadora Peres.
21.03.2011

13 comentários:

  1. Muito apaixonante, Isa.
    Sempre adorável!

    Flores!

    ResponderExcluir
  2. Own Isa, sabe que eu estava com saudades desses teus poemas? Muito amor! *---*

    ah, próxima parte não vou atrasar, postarei ainda essa semana. (:
    um beeeeijo :*

    ResponderExcluir
  3. Sua escrita tem evoluído, Isadora. Parabéns!

    Beijo.




    PS. Ri quando você disse "Até eu tô me apaixonando pela Nathalia..." Foi muito engraçado, hahaha.

    ResponderExcluir
  4. Tem selo para você neste link (http://freescura.blogspot.com/2011/03/cynthia-e-os-selos.html)

    ResponderExcluir
  5. Awn, que cativante. Achei um amor e digno ;)

    ResponderExcluir
  6. e como sempre, você arrebenta a boca do balão com suas rimas *-*

    beijas, Í. :*
    []

    ResponderExcluir
  7. mesmo sem querer rimar o coração insiste em mandar as palavras que descrevem tal sentimento que em ti/mim/nós persiste... amei^^

    ResponderExcluir
  8. Que coisa mais linda e doce! Amei, amei! Dá nem pra (d)escrever.
    Bem, muitíssimo obrigada pelo seu bilhete encantador no meu blog, me senti lisonjeada! Sempre que der, estou aparecendo por aqui, tá? :*

    ResponderExcluir
  9. Ahhh, muito obrigada Lú, Carol, Fran, Kirah e Sté! *-*
    E obrigada também, Laura! Tô looouca pra terminar de ler seu conto, haha! E valeu, Dave. E sua Nathalia é apaixonante mesmo, hahaha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. um jeito bom de desenvolver um texto. Gostei daqui.
    Maurizio

    ResponderExcluir

Assine também!